terça-feira, 25 de outubro de 2011

Todos os blogs têm um post existencialista. Ou pelo menos deviam ter.


Podia fazer disto um blog pseudo-intelectualóide. Mas não faço.
Podia fazer disto um antro de devaneios e constatações filosóficas. Mas não faço.
Podia fazer disto uma coisa muito erudita. Mas não faço (e recuso-me em fazê-lo!)
Podia fazer isto, podia fazer aquilo, podia fazer como aquele, como aquela, como aqueloutro. Mas não quero, e não faço.

Mas então o que raio é este blog? É o meu poço de parvoíce, o meu chavascal, a minha poça de lama para onde atiro as barbaridades sem filtro que me correm pelo cérebro, é o vazio no qual emprego as minhas piadas estúpidas, sem piada, brejeiras e mal educadas. E daí? A única pessoa que quer saber verdadeiramente disto sou eu. O resto é bemvindo para ler e, se bem lhe apetecer, contribuir com um comentário (que, diga-se, se pretende que contribua com alguma coisa para o interesse ou desinteresse da questão). Nada mais do que isso.

6 comentários:

Street Fighting Man disse...

this is real life, bitches!!! deal with it

Puzz disse...

gostei da introspecção... vou pensar em fazer uma no meu...

Roxanne disse...

se o blog fosse muito filosófico, seria bastante entediante!

S* disse...

Acaba por ser um lugar secreto onde és tudo o que queres ser.

Violeta disse...

Se já gostava de passar por este blog, ocasionalmente, este post arrebatou-o directamente para o meu leitor de feeds! :)

Violeta disse...

(E se na fotografia for mesmo a Marion C., ainda o coloco no topo da lista!)