sexta-feira, 5 de junho de 2009

Há coisas maravilhosas...


... E há outras em que só da para rir...

Estava eu em pleno acto de cusquice e eis que encontro uma pérola do mundo masculino: um grupo de jovens bêbedos a cantar uma musica de Marco Paulo "Sempre que brilha o sol" mas com um ritmo de Super Dragões. Coisa linda e maravilhosa! Tudo bem que o senhor Marco Paulo ao cantar uma coisa assim "a modos que" sujeita-se a ver a sua linda cantiga a ser entoada em jeito de claque de futebol, mas o que eu acho mesmo de fabuloso nisto tudo são os rostos de felicidade dos machos embriagados... O que será que eles sentem e pensam naquele momento? Okay desculpem, eu sei que eles não pensam naquele momento (quando se está bêbedo não se pensa... o cérebro só permite ter ideias estúpidas e isso não vale como "pensar")! Mas o que será que eles sentem? Será que se sentem unidos por entoarem grunhidos que se parecem ligeiramente com uma música do Marco Paulo? Será que o Marco Paulo é a fonte que alimenta os seus laços de companheirismo?

Eu acho que sim! Sendo eu pessoa que já cantei alto e bom som (para não dizer aos berros e em estado menos sóbrio) Marco Paulo e outras pérolas do panorama musical português, sei do que falo! Cantar Ágata, Marco Paulo, José Malhoa, Romana e afins, com outras pessoas (em particular amigos) é um acto especial e único de amizade. É retirar o pequeno pimba que há dentro de nós e mostra-lo ao mundo. É dizer "olha amigo, eu sei as letras todas da Ágata e do Marco Paulo, mas eu estou bêbedo, por isso hoje é permitido cantá-las como canto I Will Survive no duche.. tá?!?!" e o amigo diz "amigo... tá bem!" - Claro que tudo isto é dito com menos bichice.

Explicação sugerida: cantar música pimba reforça os laços de amizade porque ficamos todos unidos pelo ridículo e pela palhaçada.

No entanto, não deixo de ficar maravilhada com o nível de grunhice daquele vídeo. É maravilhoso como os homens descem vinte "escadas" no patamar da evolução da espécie quando estão todos juntos. É vê-los todos queridos e civilizados com as namoradas...e depois... mal estão todos juntos tipo tribo, parecem autênticos homens das cavernas! Eu acho isso hilariante! Por que raio é que ainda ninguém documentou isto? Se existe algum documentário sobre isto, por favor informem-me! Quero vê-lo no sofá com o meu balde de pipocas e rir-me que nem uma perdida!

Nota: este post não é muito normal porque durante este tempo todo estive a ouvir "sempre que brilha o sollll naquela praaaaiaiiiaaaaaaaaaaa" [risos]

4 comentários:

Sandy disse...

Concordo com a parte de que ficamos mais unidos pelo ridiculo! hehe

MR disse...

Viram macacos é o que é! :P Voltam às suas origem primárias...

S* disse...

Macaquices à parte, ao menos deu para te rires. :P

pó de arroz num ataque de escrita crónica disse...

Eu acho que a moda dos karaokes vem desse sentmento de querer partilhar momentos e musicas ridiculas com amigos!