domingo, 8 de março de 2009

Eu

Para mim, a MINHA vida resume-se a uma simples questão: a de coerência. Já bati muitas vezes com a cabeça na parede (e também já fui atirada contra a mesma), já cometi muitos erros, mas também aprendi muito mais do que toda a merda que fiz. E hoje desculpem-me, mas vou usar as palavras que bem entender. É que há palavras que não possuem toda a intensidade que me ocupa a alma.

Aprendi com alguém (quer queiras ou não és exemplo a seguir, o que não significa que siga, necessariamente, o teu percurso, ou que que o queira ter.) que as nossas posições não se vendem. Por nada. São nossas e devem ser honradas e defendidas.

Tendo a ser um pouco extremista, sim. É verdade. Faço-o, contudo, porque padeço de um problema chamado "utopismo", que felizmente tem vindo a desaparecer...

Por melhor que seja o objectivo, o "fim" da questão, o que fazer se a solução residir num facto que vá terminantemente contra a minha posição, em tudo o que acredito e sustento? O que fazer quando um grande Amor nos custa a nossa dignidade, orgulho próprio, direito de Justiça? O que fazer quando o "estar" implica renunciarmos a nós próprios?

Eu não desisto. Não sou nem NUNCA fui de desistir. Quanto muito reagi contra situações e impus a minha opinião, afastando-me. Mas nunca amei alguma coisa ou alguém e pensei: "eu não consigo, vou-me embora..."

E hoje, sim, hoje...não consigo... A minha dignidade e a minha coerência têm que falar mais alto. Se há coisa que decidi na vida foi que nunca poderiam apontar-me o dedo e poder dizer que "ontem disse A" e "hoje digo B". É verdade que há situações na vida em que mudamos de opinião, até porque crescemos, evoluímos e criamos toda uma nova perspectiva sobre determinados assuntos. No entanto, não quero, nunca, vender a minha posição por conveniência. Por mais que isso me custe. Por mais que isso me doa. Chama-se carácter e coragem: defender o que penso e acredito, até morrer.




[Quando vou para casa e na rádio começam a tocar as músicas da minha vida, só pode ser sinal...]

4 comentários:

Sanxeri disse...

Tambem tento ser coerente com as minhas ideias e, principalmente, com os meus sentimentos.

O carácter forte é uma das características que mais admiro.

silk disse...

Acima de tudo,consciência tranquila!

Salto-Alto disse...

Até pensei que este texto tivesse escrito por mim! :) Concordo com cada palavrinha! temos Gaja! :)


Beijocas!

Alguém disse...

Realmente assim deveria ser. E deves sempre seguir o que acreditas, nem que isso choque ou doa. Se toda a gente fosse assim muitos problemas se evitariam. É o mal. Mas custa... imenso, é o que é.
devemos seguir o que acreditamos e o que o coração nos diz. Força nisso!

beijinho