quarta-feira, 26 de maio de 2010

Inédito!


No auge dos meus 23 anos, como mulher normal que sou, já fui muitas vezes "assediada", mas nunca desta forma!!!

Não é que fui perseguida desde a estação do metro até à porta de minha casa pelo maior bronco de todos os tempos? Passo a explicar: já dentro do metro tinha reparado num "senhor bronco", com ar de saloio decidido a ser azeiteiro na grande cidade. O típico loiro aos caracóis, de face rosada, meio musculado mas sem grande definição, calças camufladas, t-shirt de alçinhas e saco de desporto com as luvas de boxe ao dependuro para que todos possam ver. Ora, o rapazinho veio sentado à minha frente sem grandes alaridos. O pior foi depois... Ao subir a minha rua começo a sentir uma presença bem atrás de mim (o que não é normal porque, sendo a minha rua toda em paralelos, eu que sou fã assídua de tacões, acabo por fazer trajectos muito estranhinhos) e de seguida ouço uns grunhidos dos quais só consegui entender "telepizza". Viro-me e vejo o tal saloio do metro. Deduzi que estivesse a pedir indicações e lá lhas dei. Mas não, o rapaz apressou-se a explicar que conhecia a minha cara de algum lado e que estava a tentar saber de onde (puro paleio de saco). Eu, que não estava nada à espera daquilo, fiquei meia confusa e lá fui respondendo "não" a todas as perguntas que ele me ia fazendo. Confesso que só respondi porque estava mesmo surpresa com a forma como tinha sido abordada.

Ora isto prolongou-se até à entrada da minha casa com perguntas como: como te chamas? dás-me o teu número? Tens namorado? Porque não me dás o teu número? Fazer amizades é bom!

Urrr!!! Perdoem-me o desabafo mas confesso que por esta não esperava. Com todas as técnicas de engate que já presenciei, nunca vi nenhuma tão directa quanto esta. Cheguei a ter medo!

14 comentários:

S* disse...

Tive um episódio parecido... Mas no comboio. Pois o fulano saiu do comboio comigo, tentou dar-me a mão para me ajudar a sair do comboio, entrou no meu metro, saiu quando eu saí, seguiu-me mais 10 minutos até casa. Quando cheguei, virei-me para trás e enfrentei-o. Queria também tomar um café ou coisa do género.

Estava cheiinha de medo, mas o gajo era um minorca e se eu quisesse dava-lhe um encontrão. :P

Poetic GIRL disse...

Pois eu no teu caso também ficaria receosa, ele há cada doido! bjs

Corset disse...

ahahahahahaha "fazer amizades é bom!" partiu-me toda!!!! LOOOOL oh pa imaginei mesmo a cena e descreveste o ser mesmo bem x) tou mesmo a ver... ahh a maravilha do "saloio decidido a ser azeiteiro na grande cidade"

LOOL

Babe, tu hoje estás on fire! ahahahahah

silk disse...

Creeeedo!!! Minha pobre S*, a tua situação foi bem pior que a minha!

O mundo está perdido. É nestes momentos que eu digo: tenho medo pelos filhos que um dia terei. Se isto está assim agora, nem quero imaginar no tempo deles!!!!


E sim, Corset, a Babe tem andado com o espírito crítico bastante aguçado muahahaha xD

R* disse...

Que cena! Eu ficava com medo mesmo! Esta gente anda louca!

almighty yellowphant disse...

Eu fugia!

Miss Apuros disse...

lol Grande lata!

Miss Apuros disse...

lol Grande lata!

Kikas disse...

então pois claro, fazer amizades é bom. e a seguir ele dizia 'e fazer amor também'. LOL que cromo :| e agora já sabe onde moras xD

...Ju... disse...

um dia destes um anormal fez me o mesmo... fui dar a volta ao quarteirao para o despistar mas ele queria levar me a casa... quando o cansei ja estava seriamente a pensar em dizer lhe que tinha que ir ter com o meu pai que era policia (que nao e!) LOL!

bjinho*

Wolve disse...

mulheres de portugal, voltem a ter aquele motorola, com antena retractil, lembram-se? Enfiem-no no fundo da mala, e distribuam tijolada por ai. É o que se quer.

MR disse...

tb tinha medo com um matulão desses..que cena lol

Petra Pink disse...

gaz pimenta é o melhor.
ha q ter cuidado... ja me aconteceu e até ja me agarraram.
como nao sou palhaça, o gajo teve azar de o identificarem, alguem q o viu atrás de mim, denunciei a polícia, mas como sou mesmo fofa, falei com uns amigos meus k não por ele ter me perseguido mas sim por ter me agarrado, lhe deram tanta porrada tanta porrada q até devem ter ganho músculo no braço.
foi murro pontapé até se cansarem.
a polícia não faz nada e numa cidade estamos vulneráveis a tudo.

Isilda disse...

Fogo eu também se estivesse no teu lugar ia ficar com medo.

Que cena estranha!