terça-feira, 16 de março de 2010

E porque este blog não é só palhaçada...


São poucas as coisas que me tiram o sono. O mundo pode ter desabado em cima de mim, a pessoa que mais adoro no mundo pode estar na pior situação, posso ter passado o pior dia da minha vida. Nada disso me tira uma boa noite de sono. 
Confesso que essas noites já não curam tão bem como o faziam... Em tempos acordava como se nada tivesse passado, com a força redobrada e um sorriso confiante. Hoje abro os olhos e encolho-me na minha cama, sem vontade de sair de lá, enrolada nos cobertores, olhando para o vazio e sentindo-me a pessoa mais pequenina à face da terra.  Passei a ficar triste. Com uma calma que funciona como sedativo, que me deixa cansada, atordoada. Deixo de sentir. Fico vazia e perco um pedaço de alma. 
Talvez esteja a ficar sem espaço no meu coração para tantos remendos. Talvez esteja a ficar mais sensível. Talvez esteja a ficar sem esperança nas pessoas. Talvez. Na verdade, a única pessoa que me tira o sono sou eu. Quando me preocupo comigo, com o que me irá acontecer, com o que terei de fazer. E isso faz de mim, oficialmente, uma pessoa egoísta. Não deixo nunca de virar meio mundo para fazer sorrir quem gosto. Não deixo de fazer surpresas só para ver alguém um bocadinho mais feliz. Não deixo de dar tudo de mim a quem realmente merece. Não deixo de querer cuidar e proteger. Mas não deixo de ser terrivelmente egoísta. E às vezes assusto-me um bocado com isso.

7 comentários:

silk disse...

Se não te preocupares contigo, quem é que se vai preocupar? (além de mim claro :) )

Bailarina disse...

Crescer também tem destas coisas...
Bjinho*

Atelier de trapilho disse...

Gosto muito do teu blog, por seres assim, directa e certeira, sem papas na língua. Também sou preguiçosa e raramente deixo comentário, mas este post tocou-me de alguma forma. Fica bem...
Bjs
carla

Ana disse...

Cara Corset:
Essa (infelizmente ou não) é uma das coisas que o envelhecimento nos traz...

Corset disse...

Atelier de trapilho, são palavras assim que me deixam corada, envergonhada mas babadíssima :) obrigada :)

Satine disse...

não assustes querida.. e eu não lhe chamaria egoismo, diria antes "amor-próprio".. porque nunca devemos deixar que os outros e o que fazemos por eles nos supere a nós mesmos. Eu sei porque já o fiz e não deu bom resultado..

beijocaaa*

Kikas disse...

ai corset maria.. poderia ter sido eu a escrever este post. ou algo parecido. espero que a esperança não morra de todo e voltes a reparar que ainda és a mesma mulher cheia de forças, apenas com algumas reticências a mais :)