quinta-feira, 4 de março de 2010

Estava-se tão bem sozinha em casa...


A partir do momento em que a minha mãe teve um filho aos 21 anos de idade, eu, Corset Maria, gaja para mais de 22 (nem que seja 22 anos e 1 dia), posso assumir a minha "inocência" como perdida. Supostamente deveria ser assim, não? Era quem lhe dissesse: "aos 21 anos, em pleno século XIX, andavas a pinar. Eu tenho 22 anos. Não me dês cabo do juízo."

É que ainda por cima a senhora casou virgem! Coisa comum para a altura, é certo. Mas também coisa que me faz muita comichão. Já falei sobre isto mas volto a bater na mesma tecla: é a coisa mais estúpida que alguém pode fazer. Há ser burro, há ser estúpido e depois há o "casar virgem". Felizmente que comigo isso nunca há-de acontecer. Até porque não me caso. E se por algum motivo estranhíssimo o fizesse.. já era um bocadinho tarde para incorrer em tamanho erro.

Posto isto, o "sair de casa" aparece cada vez mais no meu cérebro feito placard, a piscar com luzinhas neon, ao estilo Las Vegas. Estou a ficar um bocadinho farta e velha (!) para tanta cobrança. Preciso do meu espaço. E de silêncio.

20 comentários:

S* disse...

Hum... a minha mãe também gosta de se manter a par da minha vidinha. Mas felizmente é mente aberta!

EK disse...

Costuma ser inevitável.. *

Wolve disse...

A minha também é mente aberta. já chegou a incentivar-me... talvez por isso eu seja o maluco que sou! A culpa é sempre da mãe XD
Mas não há nada como a nossa casinha, so nossa.

a Gaja disse...

Oh!!! se te compreendo...

Bailarina disse...

ui... Como eu te entendo!! A minha vantagem é que a minha Mãe casou gravida.. Daí não valer a pena chatear-me muito a cabeça. que também não é o caso!!

Bjinho*

Cor do Sol disse...

Comigo é ao contrário, a minha mãe nem quer saber. Mas eu vou mantendo a informação actualizada :)

Kikas disse...

apesar de ser mais nova, acredita que compreendo o que queres dizer :) e casar virgem é que não, mesmo!! já dizia o meu pai.. um dos factores para um casamento resultar é o casal dar-se bem na cama. como o sabem se não experimentarem antes? mas mesmo assim os meus pais casaram sem nunca terem experimentado.. talvez por isso se tenham divorciado xD LOL

Corset disse...

Oh Kikas agora fizeste-me rir ahahahaahah

Satine disse...

a minha relativamente a isso
e tão fixe :) não falo com ela sobre certas coisas, ela da-me os conselhos que acha que deve dar e depois não me chateia mais.. encara tudo de uma forma super natural!!

**

Mariquita disse...

O meu placard do "sair de casa é bem grande e luminoso que até ofusca. Já não posso mais! Sinto-me tão presa e tão julgada.. e tão tudo. Não há paciência que aguente!

L!NGU@$ disse...

Pode escrever-se "pinar" no blog? :o

E não vais casar? Damn!

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no
... continuando assim....

já começou !
espero que goste

bj
teresa

Zé das Cricas disse...

Para quê casar se podes limitar-te a pinar?
Se saires de casa, então aí é que vais ver a liberdade que tens...

Não imaginas o prazer que é poder foder por toda a casa, desde a bancada da cozinha ao hall de entrada...

Beijos

Cogitare disse...

Faz parte , é um etapa primeiro estranha-se depois entranha-se e não se quer outra coisa ... liberdade

Fresco_e_Fofo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
tiagolessa disse...

séc XIX? a tua mãe tem mais de 100 anos? tu tens mais de 79?

Corset disse...

Tiago, Tiago... façon de parler. ;)

Mel disse...

Deixa a minha mãe uma vez saiu-se com esta pérola:

Eu tinha terminado um namoro de 3 anos e passados uns meses comecei a sair com outro moçoilo, diz-me a minha mãe assim:

"Oh filha não tens vergonha, quer dizer tu já não és virgem e agora se dormires com esse rapaz ele vai notar!" ao que eu respondi "Mãe ele também já não é virgem, ele também não se esteve a guardar para mim, e não mãe não tenho vergonha nenhuma!"

As coisas que uma filha tem que ouvir, lolol

Beijinhos

Puzz disse...

como te entendo!

Menos disse...

Pois, chega a uma determinada altura que se quer espaço livre e amplo! E essa coisa da virgindade é como digo sempre: há coisas que, a partir de uma certa idade, deixam de ser virtude e passam a ser defeito. **